Hey ninja, dessa vez quero falar com você sobre os bloqueios mentais, algo que atrapalha ou até impossibilita que você seja criativo. Você já deve ter ouvido falar sobre isso, mas se não, hoje você vai descobrir o que são, como identificar e como eliminar esses filhos da puta malditos bloqueios.

Na sua grande maioria, os bloqueios mentais são crenças limitantes, pensamentos e conceitos que foram repetidos tantas vezes que passamos a aceitá-los como verdades inquestionáveis, quando na realidade são apenas uma versão da realidade, aquela que “escolhemos” acreditar, consciente ou, na maioria das vezes, inconscientemente.

Esses bloqueios são como uma prisão que não podemos tocar, nem cheirar, nem ver. Uma prisão para a nossa menteMatrix fanboy. São limites autoimpostos que nos impedem de ser criativos.

 

 

Essas crenças vão sendo criadas durante toda a nossa vida, principalmente na escola, onde temos pessoas que tentam nos moldar para nos encaixarmos nos padrões da sociedade. Esses padrões normalmente formam robôs sem alma que somente repetem e reproduzem o que é mandado.

E depois as pessoas saem por aí repetindo que não são criativas, que a criatividade é um dom que somente alguns malucos tem, que a criatividade não pode ser aprendida, e coisas do tipo. Quando na verdade todos nós temos o potencial criativo, e pra despertar este potencial você precisa libertar a sua mente.

 

FREE YOUR MIND

 

 E para libertar a sua mente o primeiro passo é identificar e eliminar – ou pelo menos reduzir os efeitos desses bloqueios mentais. Identificá-los é uma tarefa razoavelmente simples e fácil, e logo abaixo te explicarei como fazer isso. Eliminá-los já não é tão simples, e é bem mais difícil pois não existe uma fórmula mágica ou “x passos incríveis” e coisas do tipo.

Eliminar bloqueios mentais é resultado de um processo contínuo e muitas vezes lento, mas necessário, o que também vou explicar para vocês logo mais.

 

No CURIOSITY, o meu curso de criatividade e inovação, eu falo sobre vários bloqueios mentais que consegui identificar, e nesta postagem vou falar dos 5 principais que mais atrapalham o geração de novas ideias.

Esses 5 bloqueios são na realidade categorias onde identifiquei determinados padrões de pensamentos e comportamentos que limitam a nossa criatividade, e para facilitar a aprendizagem procurei representar cada um deles de uma forma mais zuera lúdica, mas o assunto em si é bem sério.

E a última coisa antes de começar a falar sobre os bloqueios é que eu os separei em categorias para fins didáticos, mas na vida real eles raramente estão isolados, pelo contrário, quase sempre atuam em conjunto, e você perceberá que em algumas situações mais de um dos bloqueios estarão te atrapalhando.

 

1 – Bloqueio da Tradição

Chamo de bloqueio da tradição porque se refere a tendência de fazer as coisas por costume, por ser da forma como sempre fizemos antes, por ser tradicional. E isso é um bloqueio porque nos impede de fazer coisas novas, de tentar maneiras diferentes de realizar as tarefas, de fugir dos padrões. Somos forçados a repetir as mesmas coisas que todo mundo antes de nós.

Isso explica, em partes, a revolta dos taxistas contra o Uber por exemplo, pois estão tão acostumados a fazer as coisas de uma única forma que quando apareceu alguém fazendo diferente, os taxistas ficaram perdidos, sem saber o que fazer ou como reagir.

Outro problema que esse bloqueio causa é a aversão ao erro. Quando se fala em criatividade o erro é parte integrante do processo. Quando se tenta criar algo novo, fazer alguma coisa diferente, é quase certeza que você vai errar alguma coisa, e isso é normal e até necessário, não deveria ser visto como algo ruim.

Mas desde pequenos somos “ensinados” que o erro é a pior coisa que pode acontecer, que não devemos errar pois senão seremos punidos. Somos ensinados a não tentar nada novo para não correr o risco de errar.

Claro que em algumas situações o erro pode sair caro. Se um médico errar em um transplante de coração por exemplo o paciente pode perder a vida. Se um engenheiro errar seus cálculos pode construir algo que não vai durar e poderá provocar inúmeras mortes, e etc. Mas quando o assunto é criatividade, aí você deve abraçar o erro como se fosse o seu melhor amigo, e aprender com ele.

A maneira de se libertar deste bloqueio é simplesmente arriscando mais, agindo fora dos padrões, buscando fazer as coisas de maneira diferente do que os outros estão fazendo – uma maneira mais rápida, mais fácil, mais barata, ou simplesmente diferente. Você precisar vencer o medo de errar e começar a agir.

src="https://www.youtube.com/embed/V3HvIUcuNu8?wmode=opaque" frameborder="0" allowfullscreen="true">>

2 – Bloqueio do Especialista

Acredito de verdade que temos que ser especialistas na nossa área, e que devemos estar sempre aprendendo coisas novas sobre a nossa profissão. Porém devemos tomar o cuidado de não cair no
extremo de saber só isso, e se bitolar demais na sua área e negligenciar os conhecimentos gerais, triviais, ou até mesmo irrelevantes.

Digo isso porque muitas vezes, quando se é especialista em alguma coisa a nossa mente fica presa dentro dessa especialidade, e as vezes as soluções não podem ser encontradas apenas dentro da nossa área.

Muitas invenções e muitas soluções de problemas complexos surgiram, e ainda surgem, quando as pessoas analisam as situações por outros pontos de vista, por outras perspectivas, trazem conhecimentos de fora da área de especialidade.

É como aquela história (que juram que é verdade mas não é) sobre o ventilador e as caixas de pasta de dentes (caso não conheça, clique AQUI). Mesmo não sendo real, esta história ilustra bem a diferença que pode fazer analisar as situações como se olhasse de fora.

Um exercício legal que você pode fazer para vencer esse bloqueio e também o da tradição, é pensar em um objeto qualquer e encontrar diversos usos alternativos para ele. Por exemplo, uma cadeira serve para que?

Provavelmente a sua primeira resposta foi “sentar”, e tudo bem, é a mais óbvia e está certa. Mas e agora, de que outras formas você poderia usar uma cadeira? Se souber, deixe aí nos comentários.

 

3 – Bloqueio do Juiz

Nós, humanos, temos uma tendência de julgar tudo – pessoas, coisas, gostos, cores, músicas, etc. O que por si só nem sempre é um problema, pois são esses julgamentos que nos ajudam a tomar decisões importantes na nossa vida.

Porém, quando se trata da criatividade, no momento de gerar novas ideias, o julgamento tem que ser deixado de lado.

Geralmente as ideias quando surgem não estão no seu “estado final”, elas precisam ser trabalhadas, desenvolvidas, e quase sempre acabam se transformando totalmente em relação a sua origem.

No entanto, conheço muitas pessoas que assim que surge uma ideia já a descartam, dizem que não funciona, que não serve para nada, que é idiota e ridícula, nem ao menos dão uma chance para que essa nova ideia possa se desenvolver. E isso só vai servir para te bloquear e matar ideias.

Então, quando tiver uma nova ideia novamente shut the fuck up fique quieto, não julgue, pelo menos não ainda. O momento de ter ideias é o momento de ter ideias, o momento de julgar vem bem depois. Antes de descartar uma ideia por parecer ridícula ou boba demais, dê uma chance para você mesmo e trabalhe nela, desenvolva e veja se não pode sair nada de bom daí.

 

 

4 – Bloqueio do Chefão

Inicialmente não é um bloqueio mental, mas se torna com o tempo devido as alterações que ele causa na nossa maneira de pensar e agir. Surge quando você tem um chefe (ou um professor) que te impede de exercitar sua criatividade, que não aceita ideias, que acredita que só existe uma maneira certa de se fazer as coisas (a dele), que diz algo do tipo: “em time que está ganhando não se mexe” e etc.

O problema começa quando você leva uma nova ideia para um chefe assim e ele (com o bloqueio do juiz) já te corta e não deixa você executar. Depois, quando você tiver novas ideias, dificilmente levará para seu chefe novamente, pois já sabe qual será a reação dele.

E depois você evitará até mesmo pensar em ideias novas, pois sabe que será apenas perda de tempo. E aí meu amigo(a), você acabou de ser vítima do bloqueio do chefão.

As duas formas que eu conheço para vencer esse bloqueio são:

1ª – Aprenda a se comunicar e persuadir pessoas, e convença o seu chefe de que a sua ideia é boa e tem que ser aplicada.

2º – Saia desse maldito emprego e procure outro onde você possa exercer a sua criatividade.

Tanto uma forma quanto a outra envolve riscos e não são nada fáceis. Mas ainda assim, principalmente a segunda, são ótimas formas de de não se deixar vencer pelo lado negro.

 

5 – Bloqueio da Matrix

Este é um dos bloqueios mais difíceis de eliminar na minha opinião, pois é um bloqueio na percepção, quando você não consegue identificar o verdadeiro problema a ser resolvido.

Por exemplo no vídeo abaixo o problema real era apenas pegar a bandeira, e não subir no mastro. Subir no mastro era apenas uma das formas, mas devido a falta de percepção (talvez até por influência de outros bloqueios como o do especialista e o da tradição) os soltados não perceberam isso, e tentaram apenas de uma única forma, que claramente não tem funcionado nos últimos 17 anos (de acordo com o oficial no vídeo).

E quando eu digo que é difícil para eliminar é porque não existe uma forma específica para vencê-lo, ou uma série de passos e etc. Cada situação vai exigir um comportamento, uma forma de pensar única.

src="https://www.youtube.com/embed/7GqyUKGJ2oE?wmode=opaque" frameborder="0" allowfullscreen="true">>

Talvez a única dica que eu posso dar é para você se concentrar nas perguntas certas. Fazer as perguntas certas, como já comentei nesta postagem AQUI, pode te ajudar a ver a situação por outras perspectivas, e talvez você perceba coisas que não tinha percebido inicialmente.

O importante é manter a cabeça aberta e a xícara vazia para conseguir ver as coisas claramente. Lembre-se: “liberte a sua mente”.

                                                Free Your Mind

src="https://www.youtube.com/embed/WSaBni4qRUg?wmode=opaque" frameborder="0" allowfullscreen="true">>

Você conhece algum outro bloqueio mental não citado aqui ou tem alguma coisa a dizer? Deixe aí nos comentários ; )

Até a próxima o/

  • Dê sua nota:  1 2 3 4 5
  • 0 visualizações
  • |
  • 0 favoritos
  • |
  • 0 comentários